O cão de guarda do PSDB já falou muita bobagem sobre a Dilma. Desta vez, acertou na mosca. O candidato do PSDB vai ter que sair da comparação Lula-FHC, porque vai perder: basta olhar os índices de popularidade de cada um ao final do governo. O difícil vai ser sair desse esquema, porque como forma de estruturar a narrativa política a comparação entre o passado e o passado (como diz a jornalista) é muito forte. Só discordo quando o Guerra desnecessariamente acusa o PT de terrorismo. Podia dizer que o que espera para essa campanha é mais do mesmo, o governo tentando colar a imagem de uma candidata sem personalidade e projeto próprios na de seu criador, etc.

Ps: em termos de argumento político, concordo com esse artigo de FHC, no Estadão de hoje (via Nassif)