Essa campanha de segundo turno parece que vai ser mais suja ainda do que a do primeiro. Ao menos é isso o que esse jogo de expectativas sugere: quem vai se pronunciar contra o aborto; quem vai ser acusado de ser contra o aborto e já tê-lo feito 17 vezes. Coisa esquisofrênica deve ser participar de reunião do PSDB, com membros do partido defendendo a política do FHC na primeira parte da reunião e outros membros (ou os mesmos, sei lá) defendendo aliança com os setores mais nojentos da igreja católica e dos evangélicos. “Bom, agora que já discutimos responsabilidade fiscal e privatização das telefônicas, o próximo ponto na pauta é a ameça do cramulhão e como a candidata Dilma não enxerga que só Jesus Cristo salva.”