Uma nota publicada no Marginal Revolution me levou a este artigo no Irish Times. Angela Merkel se recusa a fazer o bail out do governo irlandês, ou ao menos está decidida a fazer a Irlanda pagar caro por isso. O argumento político é de que os irlandeses gastaram muito com seu estado inchado e suas vantagens fiscais são insustentáveis. Isso é correto em parte, e realmente a Irlanda é um caso em que dinheiro fácil vindo da UE mais juros baixíssimos associados a um genuíno boom econômico jogaram a população e o país em uma situação de endividamento inacreditável. Mas uma coisa que tem me incomodado nessa crise é que, enquanto em 1929 Roosevelt aproveitou a crise para passar uma agenda progressista, agora as otoridades estão enfiando uma agenda conservadora goela abaixo de seus súditos. Infelizmente a melhor análise do que está acontecendo na Irlanda que eu li até agora é a de Morgan Kelly, no Irish Tmes. Infelizmente porque é feia pra cacete. Sends shivers down the spine.