Um artigo interessantíssimo de Paulo Costa Lima no Terra Magazine (via blog do Nassif), sobre “Wave”, do Tom Jobim. Eu não entendo nada de música, então não posso julgar a análise feita. Mas de uma coisa eu tenho certeza: Pelé e Jobim são nossas maiores contribuições à civilização. Como se Shakespeare e Da Vinci tivessem vivido no mesmo país, atuando nos mesmos anos. Poucos países podem bater isso. É uma coisa estranha o Brasil (e não, não estou numa onda de otimismo – já faz tempo que eu acho isso): enquanto outros países têm grandes batalhas e mortandades como suas ‘datas nacionais’, as nossas são as conquistas na copa do mundo. Não é pouco…